Bombardeio em Bagdad.

Parti Anti Sioniste LogotipoO partido Anti-Sionista francês (P.A.S.) culpa Israel pelo bombardeio ocorrido em 31 de Outubro passado contra a Catedral de Nossa Senhora do Perpetuo Socorro, donde resultaram 58 mortos e 78 feridos.

Comunicado de Yahia Gouasmi, Presidente do P.A.S.:

O Partido Anti Sionista condena veementemente este ataque. Este tipo de agressão contra uma comunidade religiosa era desconhecida no Oriente Médio antes da ocupação dos EUA, que pretende apenas despertar e desenvolver ódios religiosos. Queremos dizer aos nossos concidadãos, especialmente aos cristãos, que esta agressão tem, na nossa opinião, a assinatura do sionismo. O projecto sionista na verdade sempre quis ter um Oriente Médio balcanizado, dividida em pequenas entidades étnicas ou sectárias mais fácil de controlar. Trata-se do antigo princípio colonialista de dividir para conquistar.

Assim, no Iraque, os Estados Unidos trouxeram na sua bagagem seitas evangélicas, para apoiar a política dos EUA e de Israel …. Esses “cristãos” evangelistas estão fora das verdadeiras igrejas tradicionais: católicos, ortodoxos, nestorianos, Síria, etc. (Todas os presentes no Oriente Médio desde as origens do cristianismo). Os cristãos árabes sempre mantiveram boas relações com os seus compatriotas muçulmanos, até USraël infectar a área com essas seitas evangélicas pró-sionistas. Eles são o braço religiosos da CIA e de Telavive.O seu objectivo é muito simples: espalhar propaganda anti-muçulmana, a fim de opor o mundo cristão (o verdadeiro!) e o mundo islâmico Estas seitas sistematicamente associam o Islão ao terrorismo, como acontece em Telavive e nos círculos sionistas. Dotados de recursos financeiros significativos, os “cristãos” evangelistas procuram destruir as comunidades tradicionais do Oriente Médio, muçulmanas ou cristãs, com alegados auxílios “humanitários”. Basicamente, seu objectivo é claro: atiçar conflitos entre comunidades e confissões religiosas, no contexto do que eles chamam de “choque das civilizações”. Esta é realmente a remodelação do Oriente Médio, iniciada por George Bush e continuada por Barack Obama, sob a tutela, claro está, do sionismo e Israel. Por isso, condenamos com a maior firmeza este ataque cobarde, e apresentamos aos franceses os verdadeiros responsáveis: os norte-americanos e os sionistas. Sabemos quem se beneficia com a teoria do “choque de civilizações” entre o Islão e o cristianismo. Atentados e outros ataques contra cristãos no Médio Oriente são parte deste plano. Tudo isso ocorre num momento em que a Igreja Católica e o Papa Bento XVI se distanciam do sionismo e de Israel. A recente condenação dos Bispos Católicos sobre a utilização abusiva da religião, pelos sionistas, para justificar a colonização e ocupação da Palestina (de toda a Palestina!), demonstra a crescente hostilidade entre o Vaticano e Telavive. E depois deste atentado de Bagdad, é conveniente perguntar a quem beneficia o crime… O Partido Anti-Sionista constata que a metodologia utilizada no Oriente Médio, ou seja, a oposição entre cristãos e muçulmanos, também é praticado na Europa e especialmente aqui na França. Parece que no nosso país, alguns Departamentos preparam, desde algum tempo, o clima para tais confrontos. É por isso que o Partido Anti-Sionista pretende desmascarar os verdadeiros autores dessas tensões; o sionismo e os seus lobbies, e exorta todos os franceses – cristãos, muçulmanos, judeus, agnósticos – a não cair na armadilha que eles estão estendendo.

Yahia Gouasmi, Presidente do P.A.S

, ,

5 Responses to Bombardeio em Bagdad.

  1. J. B. 15/11/2010 at 21:10 #

    Shalom, please surf on http://www.jewsconfrontapartheid.org . an anti-Zionist Jewish organization.
    Have a nice day

    J. Watson

  2. David Pereira 10/01/2011 at 06:48 #

    Algumas seitas fundamentalistas evangelistas dos EUA são profundamente islamófobas e defendem teses sionistas mais radicais e extremistas que grande parte dos sionistas israelitas. Sobre esse tema aconselho a leitura do magnifico livro “Christian Zionism – Road-Map to Armageddon” escrito pelo Reverendo Dr. Stephan Sizer, o qual alerta para essa ideologia subversiva (http://video.google.com/videoplay?docid=1768717634345174053#).
    Shalom,
    David Pereira.

    • os editores 16/01/2011 at 07:03 #

      O Dr. Stephan Sizer, da igreja anglicana, é um especialista no tema dos radicais sionistas cristãos. Obrigado David pelo seu comentário, shalom.

  3. Carlos Pinto 16/01/2011 at 05:20 #

    O PAS é uma organização anti-semita típica. E neste artigo cai no conspiracionismo, como parece ser típico dessa organização promotora de ódio.
    ” Esta é realmente a remodelação do Oriente Médio, iniciada por George Bush e continuada por Barack Obama, sob a tutela, claro está, do sionismo e Israel. ”

    Quer dizer que o mundo todo está sob a tutela de Israel e do sionismo? Só cretinos delirantes e racistas podem acreditar nisto. E se este site publica estas coisas é cúmplice.

    • os editores 16/01/2011 at 07:34 #

      Sr. Carlos Pinto,
      Quando os adeptos das teorias sionistas tentam contra-argumentar numa discussão sobre esse tema, invariavelmente fazem uso de dois recursos:
      1ª – Tentam confundir anti-sionismo com anti-semitismo, para de este modo intimidar o interlocutor acusando-o de algo reconhecidamente detestável.
      2ª – Com frequência utilizam uma linguagem agressiva e ofensiva.
      É uma lástima, pois que essa postura arrogante, radical e desonesta bloqueia qualquer possibilidade de diálogo e convergência.
      Neste caso concreto, o tiro saiu-lhe pela culatra, pois quem afirmou que “o mundo todo está sob a tutela de Israel e do sionismo” é você… Em nenhuma parte do artigo tal ideia aparece…
      O artigo em questão é a tradução de um comunicado do presidente do P.A.S. – Partido Anti-Sionista de França sobre um assunto que nos parece importante relativamente a uma tendência real de certos sectores da sociedade de promover o chamado “choque de civilizações”, e por isso nos pareceu correcta a sua publicação. Desconhecemos que o PAS seja uma organização anti-semita, pelo contrário, sabemos das ligações do PAS com personalidades e organizações praticantes do judaísmo ortodoxo.
      Conforme exposto no nosso Manifesto Editorial, considerarmos o sionismo uma ideologia xenófoba, com graves consequências na Paz mundial.
      Se entendermos que o PAS ou outro qualquer site que conste da nossa lista de links é anti-semita, islamofobo ou faça apologia de outras ideologias racistas, eliminaremos a ligação.
      Para uma visão modernista do anti-semitismo aconselhamos a leitura do seguinte artigo: http://lacomunidad.elpais.com/la-abadia-de-theleme/2010/6/15/europa-ahoga-sus-penas-con-xenofobia-y-es-primera-vez-
      Nesse texto o autor esclarece que “a islamofobia é o anti-semitismo europeu do fascismo pós-moderno. As expressões anti-semita, anti-sionista e judeofobia, não são sinónimos”.

Deixe uma resposta