Israel suspende as relações com a UNESCO

UNESCOIsrael suspende as relações com a UNESCO em virtude das discrepâncias sobre a propriedade de vários santuários em Cisjordânia, comunicou Ashley Perry, porta-voz do vice-ministro israelita de Assuntos Exteriores Danny Ayalon.
Referiu Ashley: “Israel suspendeu todas as relações com a Unesco. Existe um forte vínculo entre o Estado Hebraico e as obras do seu património histórico que os organismos internacionais recusam reconhecer. Israel não pode tolerar essa situação”.
O descontentamento israelita deve-se à recente decisão da UNESCO que proclamou “parte inalienável dos territórios palestinos ocupados ” a Cova dos Patriarcas em Hebrón e o Túmulo de Raquel em Belém. A UNESCO advertio, em finais de Outubro passado, que qualquer acção unilateralista do Governo israelita em relação a esses santuários, que chamou, na respectiva resolução por seus nomes árabes – Al-Jaram Al-Ibrahimi (Santuário de Abraham) e a Mesquita Bilal abu Rabaj – serão interpretadas como una violação do dereito internacional.
Em Fevereiro passado Israel incluiu ambos os santuários na lista de 150 obras do património judeu sob tutela especial do Estado. Ante as críticas internacionais, o Governo israelita declarou que a sua decisão carece de conotações políticas e é consequência do desejo de preservar em bom estado os antigos monumentos que têm um significado especial para os judeus.

,

No comments yet.

Deixe uma resposta