Boicote a Wikimania 2011

Wikimania, a conferência anual internacional da comunidade de Wikimédia, que também inclui a Wikipédia,  está prevista realizar-se em Haifa, (Israel) entre 4 e 7 de Agosto de 2011.
Devemos informar a Wikimédia que sua missão colaborativa e de partilhar a cultura não pode ser promovida numa reunião realizada num estado que promove o apartheid, que ocupa e oprime outros povos.

Israel é uma escolha insólita para realizar uma conferência anual que promove a neutralidade e a objectividade, a colaboração e uma cultura partilhada entre os editores da enciclopédia on-line Wikipédia e projectos satélites.

A ocupação militar da Cisjordânia e da Faixa de Gaza de modo algum estão em consonância com a missão de Wikimédia de promover informação neutral.wikimaniaNos últimos anos esta reunião anual realizou-se na Alemanha (2005), EUA (2006), Taiwan (2007), Egipto (2008), Argentina (2009) e Polónia (2010). Vários grupos estão alertando a comunidade para que se altere o local previsto para este ano.

Wikimania acredita que Haifa é uma escolha correcta para a conferência e assim escreve na sua página: “Israel é o centro da comunidade hebraica, mas também de outras comunidades linguísticas, sobretudo árabe e russa. Haifa é a sede da Academia de Língua Árabe de Israel e de editoras de língua árabe. Planificamos Wikimania como um meio que tem como objectivo incrementar o número de membros de Wikimédia e de colaboradores para a incorporação de conteúdo livre entre as comunidades hebraica, árabe e russa”.

Na página de informação da próxima conferência, os organizadores afirmam que “Haifa é de fácil acesso para a comunidade palestiniana, que não costuma participar em conferências como Wikimania devido a dificuldades especiais. Esta comunidade tem um elevado índice de uso de Internet,  mas pouca relação com Wikipédia ou outros projectos de Wikimédia”.

Isso não é verdade. A participação de pessoas procedentes de Gaza e Cisjordânia é impossível a não ser que recebam uma autorização especial do exército israelita para assistir.

Wikimania deverá reconsiderar. A declaração do grupo da Campanha de EUA para o Boicote Académico e Cultural a Israel diz: “Nós, seguidores do projecto Wikipédia e partidários de seus objectivos, não aceitemos a decisão, e pedimos à Fundação Wikimédia que reconsidere, e que escolha, para a realização da Conferência, um Estado não-terrorista, que não pratique o apartheid e que actue de acordo com a legalidade internacional com todos os seus residentes”.

O grupo anima aos seguidores a enviarem cartas dirigidas a Wikimédia e à lista de correio de Wikimania, manifestando a desaprovação desta vergonhosa escolha e pedindo que seja reconsiderada.

Texto originalmente publicado em: http://www.alternativenews.org/english/index.php

, , , , , , , , ,

6 Responses to Boicote a Wikimania 2011

  1. Marcelo 21/04/2011 at 16:52 #

    Sou totalmente favorável à não-realização de tal evento em Israel, um país que desrespeita os direitos humanos e passa por cima de todas as resoluções da ONU. Não à Conferência da Wikimédia em Haifa! Espero que os organizadores desse evento sejam sensatos e reconsiderem tal escolha, que é, simplesmente, inaceitável.

  2. Boaz 20/06/2011 at 17:01 #

    Se Israel é assim tão desmerecedor – aos vossos olhos – da realização desta conferência, o que lhes pareceu a realização da Wikimania de 2008 no Egito. Sendo o Egito um país com total falta de liberdade politica (assim o era em 2008 e continua hoje apesar da revolução), sem liberdade de imprensa, associação, religião, onde minorias religiosas são perseguidas e os opositores políticos presos? A ‘democracia’ egípcia merece o vosso apoio, ou vocês só são congtra Israel, não interessando on resto, mesmo que isso vos faça cair na incorência e hipocrisia?

    • os editores 20/06/2011 at 18:29 #

      Caro Boaz (com ip de Ramla, Hamerkaz, Israel).
      Ao seu tipicamente mal-educado comentário sionista, respondemos:
      Nós não somos “contra Israel”, simplesmente consideramos o sionismo uma vergonha, um cancro destruidor da sociedade e do ser humano, com a agravante de pretender (falsamente) ter nascido no seio de um dos mais belos credos conhecidos – o Judaísmo – quando toda a gente sabe que Theodor Herzl, o fundador da doutrina sionista política moderna era um “judeu” anti-judaísta, que propôs à cúpula da Igreja Católica a conversão dos judeus ao catolicismo, com o intuito de conseguir o seu apoio (http://sionismo.net/historia/quem-foi-teodor-hertzl/). O sionismo é actualmente um dos mais negros credos materialistas e opressores do planeta.
      Ser judeu anti-sionista não é ser “contra Israel”. Ser judeu anti-sionista é defender os verdadeiros valores do Judaísmo, defender a tolerância, a honra, a paz, a fraternidade, e acima de cumprir com a obrigação de adorar e cumprir os mandamentos de D-s Único. Ser judeu anti-sionista é defender a humanidade da xenofobia, racismo, anti-semitismo, violência, terrorismo, opressão e materialismo.
      Sionismo não é só Israel, é muito mais do que isso. O Egipto de 2008 é apenas uma faceta dessa hidra sionista.
      O nosso conselho: procure o caminho de reconciliação com o Criador, aproveitando que tem o privilégio de pisar a Terra Santa, limpe o seu coração de tanto ódio, violência, arrogância e terrorismo intelectual que demonstra e peça perdão a D-s.
      Shalom, Salam, Paz.

      • Pedro Vieira 20/06/2011 at 20:00 #

        Olá,
        Boa!
        Estes comandos cibernéticos sionistas são um vírus maligno. Estão por todo o lado, na net, jornais, etc.
        São violentos, mal-educados, agressivos, racistas e anti-semitas. Alguns são voluntários, outros são agitadores profissionais ao serviço de grupos terroristas violentos, como o mossad e outros grupos terroristas sionistas, especializado em promover o anti-semitismo, o anti-Judaísmo e outras formas de violência ilegal, racista e discriminatória.
        Promovem e praticam o terrorismo verbal, são os “skinheads” da net.
        Melhor nem lhes responder, pois são francamente doentios e perigosos. Digo por experiência própria.
        Fiquem em Paz!

  3. Maria 09/12/2011 at 11:24 #

    Boa noite.
    Parabéns pelo site!!
    Uma referência na luta antissionista e anti-racista!!!
    Não à islamofobia, sionismo e anti-semitismo na wikipédia.
    Sugiro colocar um botão google+
    Beijos!
    Maria

  4. Luis Marçal 18/12/2011 at 04:22 #

    Bem respondido!
    Mais claro impossível!

Deixe uma resposta