O chefe do Serviço de Inteligência de Israel crê que Internet fortalece o terrorismo.

Yuval Diskin chefe do Shabak, mais conhecido pelo seu nome original Shin Bet, Serviço de Inteligência e Segurança Interior de Israel, advertiu sobre o perigo que representa a Internet como potencial ameaça terrorista (Haaretz).

Internet proporciona às organizações terroristas a informação que antes só estava disponível aos Estados.

Segundo Yuval Diskin, com a Internet, informações sobre armas de destruição massiva, armamento avançado e aeronaves sem piloto está à disposição de todos. Deu como exemplo a Google Earth e o iPhone e aprofundou a sua particular teoria:

A tecnologia tornou o mundo mais pequeno e plano. A  facilidade de dispor da tecnologia, que revolucionou a economia e as comunicações,  também deu lugar a muitas oportunidades ao terrorismo internacional.

Depois passou ao capítulo do grotesco com frases do género: “os terroristas utilizam as salas de chat (bate-papo), os cybercafés”. “São pessoas que lêem certas páginas web, e se submetem aos cyber lavados de cérebro por agentes de Al-Qaeda. O tipo de informação que está disponível [nesses sites] ensina-os a manejar explosivos e evadir aos serviços de segurança como o que eu dirijo”.

Yuval Diskin. Chefe do Serviço de Inteligência de Israel.

Yuval Diskin. Chefe do Serviço de Inteligência de Israel.

“É possível atacar remotamente toda a infraestrutura básica de um país através de Internet e causar um dano real e perdas de vidas”. Desde um cyber?. Já sabem qual é o próximo objetivo dos falcões sem cabeça de Israel.

O chefe do antigo Serviço de Inteligência Shin Bet não fez nenhum comentário sobre os presos interrogados pela sua organização e que são levados extrajudicialmente às suas instalações, segundo organizações de direitos humanos e mídia de Israel, onde los detidos, entre eles mulheres – uma de 63 anos de idade – e vários menores de 18 anos são isolados em celas minúsculas, em que só cabe um colchão que nunca se muda, e em que não se lhes deixa limpar a cela nem lavarem-se.

O chefe do Serviço de Inteligência e Segurança Interior de Israel, que vê Internet como uma grande ameaça terrorista, não se perguntou se as suas atividades não contribuirão para a expansão do terrorismo.

Anteriormente Yuval Diskin  defendeu que as exigência de igualdade das minorias constituem um “perigo estratégico para o Estado de Israel e deveriam ser frustradas, mesmo que a atividade dessas minorias seja realizada através de meios democráticos”.

Autor: David Ballota(1)

Tradução: sionismo.net

Fonte: http://www.nacionred.com/censura/el-jefe-de-la-inteligencia-israeli-cree-que-internet-impulsa-el-terrorismo

(1) David Ballota é Director de Internet da revista generación.net. Colaborou em diversos meios de comunicação como Heraldo de Aragón e Generación XXI sempre com a blogosfera como protagonista dos seus artigos. Desde 2004 mantém atualizado o seu blog. Foi diretor geral de H Global Imagen y Marketing, pioneira na promoção dos blogs como suporte publicitário.

, , , , ,

2 Responses to O chefe do Serviço de Inteligência de Israel crê que Internet fortalece o terrorismo.

  1. SSAS 15/10/2011 at 14:14 #

    Diskin concluiu o seu discurso afirmando que “graças a esforços combinados conseguiram frustrar centenas de terroristas suicidas e prevenir mais de 120 actos terroristas”. (!!!!!) Imaginação não falta a este rapaz..

  2. Leão de Sião 16/10/2011 at 02:30 #

    A verdade é que o sr. Diskin tem mesmo cara de ser um esclarecido.

Deixe uma resposta