Tag Archives | Shlomo Sand

Philip Weiss entrevista Shlomo Sand sobre “A Invenção da Terra de Israel”

Shlomo Sand, Sionismo, pós-Sionismo e a “Solução dos Dois Estados”.

Tradução da entrevista realizada telefonicamente ao professor Doutor Shlomo Sand, em 8 de dezembro de 2012, pelo jornalista, analista e escritor Philip Weiss.

Quais as diferenças nos objetivos entre o seu primeiro livro e o segundo?

Escrevi o segundo livro porque uma das principais críticas que me fizeram após a publicação do primeiro livro foi que eu não tinha explicado a relação e afinidade entre os judeus e a Terra Santa. Foi porque as pessoas me pediram que eu decidi escrever sobre a relação metafísica entre os judeus e a Terra Santa. Sempre ressaltei que esse relacionamento não é marginal à história dos judeus. Sou consciente da sua importância. Também sabia que era uma questão distinta do sionismo. Não podemos entender o judaísmo sem estudar essa relação com a Terra Santa, mas o sionismo trouxe uma relação nova e diferente com a terra. Continue Reading →

Entrevista ao historiador israelita Shlomo Sand.

O historiador israelita Shlomo Sand questiona vários dos mitos oficiais do sionismo no livro “Quando e como se inventou o povo judeu“.

 

Shlomo Sand, professor de História da Europa na Universidade de Tel Aviv, publicou o polêmico livro “Quando e como se inventou o povo judeu”, onde questiona alguns princípios da história sionista oficial.

As teses que defende Shlomo Sand mantiveram o seu livro em diversas listas internacionais dos mais vendidos durante um longo período de tempo.

O livro manteve-se várias semanas na lista dos mais vendidos em Israel. Por isso, Shlomo teve que pagar o preço de receber ameaças e insultos anónimos, chamando-lhe kelev natzi masria (cão nazi mal-cheiroso) e outras. Contudo, não parece muito preocupado. O livro contém duas teses que no passado tiveram certa aceitação entre historiadores sionistas, mas que atualmente se encontram arquivadas: que os atuais judeus proveem  de povos pagãos que se converteram ao judaísmo longe da Palestina, e portanto não descendem dos antigos judeus, e que os palestinianos árabes são os únicos descendentes dos antigos judeus. Continue Reading →

“A invenção do povo judeu”, de Shlomo Sand.

“A invenção do povo judeu”: Uma religião proselitista.

O mito fundamental do sionismo é o retorno do povo judeu à sua terra. Segundo esse mito, o povo israelita soberano foi conquistado, exilado e espalhado pelo mundo, mantendo-se marginalizado e unido, inspirada pela lembrança da sua antiga soberania. No final do século XIX, o povo judeu iniciou o seu retorno, que culminou na dramática criação do Estado de Israel em 1948, cumprindo um desejo com dois milénios de antiguidade. O historiador da Universidade de Telavive, Shlomo Sand, no seu notável livro “A invenção do povo judeu”, explora o trabalho académico passado, para refutar a historiografia sionista, ressaltando o seu caráter mitológico e em vez disso nos conta a história de uma minoria religiosa e do seu credo oscilando entre o proselitismo e a conversão, sujeita às mesmas forças sociais que afectam qualquer outra minoria religiosa. Continue Reading →